38 :: CHAMAR AS CIDADES…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…POR SEUS NOMES ORIGINAIS

A regra não é clara...

Tá aí uma dúvida, não sei se é para SE FAZER ANTES DE MORRER ou NÃO SE FAZER ANTES DE MORRER.

Só sei que o preâmbulo para este post acaba de perder o sentido. Era a copa do mundo que se foi para nós, hoje a tarde, num desesperador Brasil 1 x 2 Holanda. Fiquei triste pelo Dunga (é que gosto de gente turrona) e fiquei triste pelo povo que gosta de uma boa festa (gosto de ver gente feliz, seja lá pelo que for). E é sempre bom ganhar algo. né?

Mas bem que tinha gostado deste link aqui ó: pra falar os nomes dos jogadores da maneira corretinha. Achei muito legal! Olha que fofo, agora o Galvão Bueno pode falar tudo direitinho, sem vexame.

Acho bacana chamar as coisas pelos seus nomes certos e isso se aplica as cidades. Sei, sei. Cada idioma/cultura achou seu modo de chamar a coisa. Mas isso me incomoda, eu não queria ser chamada Clódian ou Anny ou seja lá o que for. Mas aqui em casa rolam umas discussões por causa disso: Florença ou Firenze? Nova Iorque ou New York? E Londres? Em português é Londres, em inglês é London e em italiano é Londra. E tem também as simples diferenças de grafia: Fez ou Fès? Marrakesh ou Marrakech? (que se pronuncia algo como Moraguedche).
E Brasil e Brazil? Não gosto, pra que trocar uma letrinha sem importância? Tenho certeza que tem uma explicação mais objetiva disso, tenho certeza.

Um desconto para países que não usam o alfabeto ocidental e ainda assim fica a dúvida: escrever e chamar os nomes de cidades pelo nosso idioma ou pelo nome original?

Este tem desconto (foto: MPD01605 Flickr)

Anúncios

2 Comentários to “38 :: CHAMAR AS CIDADES…”

  1. Também acho bizarro falar Firenze, Milano e tal estando em São Paulo. Mas no fundo é apenas o nome, deveria ser sempre assim. Sempre Firenze, sempre Milano, sempre Brasil e sempre Márcia.
    Lógico que estando lá se deve mudar a tecla sap na hora e falar o nome como se diz, ló-gi-co.Mas a questão é: pq, né? Pq mudaram? Pq mudaram? Pq “bastardaram”?

  2. Eu que o diga…me chamo Marcíiia a anos!! Me irrita principalmente quando me pedem para soletrar e daí falam ” Ah! Marcíia” ; como seu eu estivesse pronunciando meu próprio nome errado!! Petulância!!
    Nome próprio não se muda então temos que fazer o máximo para chamar a pessoa pelo nome dela e não pela pronuncia bastarda que saia mais fácil. Mas quando em Londres ela passa a ser London, quando em Nova York ela passa a ser New York mas estando em Tecate ou Mossoró e dizer London…fica ridículo vai? kkk
    Já o Brazil com z e porque o “s” sempre tem som de “s” perceba que os hispânicos escrevem com s mas dizem quase “Bracil” hahahahaha para chegar mais perto do nome original eles bastardaram trocando o s pelo Z. Para que meu nome seja dito de maneira quase correta eu tenho que bastardar de Marcia para Marciah, pode?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: