42 :: SE HOSPEDAR EM UM CONVENTO…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…MUITO ESPECIAL – COM UMA FREIRA MAIS ESPECIAL AINDA

A FACHADA, DETALHE DO QUARTO E A FOFA IRMÃ ADELAIDE

Foi em um dia frio no outono italiano.
Saímos de Assis onde tinha caído uma chuva que mais parecia de verão, com trovão e tudo. Tinha molhado meu tênis e minha calça até os joelhos e estava congelada, de mau humor.

Enfim estávamos em Cortona.
Começamos não achando nosso Bed & Breakfast numa rua com meia dúzia de casas, até batemos em algumas portas, sem sucesso.
Chovia pra caramba e meu sonho de ver o sol da Toscana estava começando mal, ameaçado por nuvens negras. Enfim, o cenário perfeito pra tudo começar a desandar.

Hora de desapegar e desembolsar os 120 euros do hotel da praça? Talvez. Mas (mérito da cara de pau do meu marido) conseguimos uma indicação mais econômica, a Casa de Assistencia Santa Margherita. Chegando lá tudo fechado, escuro e parecia nome de hospital, nem me dei ao trabalho de sair do carro.

Rapidinho ele volta super eufórico: era um convento, quarto, cama e banheiros enormes por 46 euros o casal. Lugar bonito, chaves na mão sem restrição de horários, a freira tinha explicado.
Entramos rapidinho, achei ótimo e ela avisa meio sem graça: “Tem apenas um inconveniente, precisa pagar antes”.
Tudo bem, ué. Tudo quase bem, é que a grana estava guardada numa daquelas pochetes que se guarda dentro da calça. E a freira ali, esperando o pagamento com um sorriso doce no rostinho rosa.

A gente se olhou por 3 segundos e ele disse para mim: “Vou até o carro, acho que esqueci a carteira lá.”
A freira fez uma cara de susto e disse em italiano: “Vocês falaram português? Vocês são portugueses?”
A gente: “Falamos sim, mas somos brasileiros.”
Cena surreal: a feira começa a pular, bater palmas e falar (ainda em italiano!): “Eu também, eu também sou brasileira, moro aqui há seis meses!” Por incrível que pareça a freira era de Santa Catarina!
Ela levou a gente para conhecer o convento, a sala da madre superiora (que tinha morado no Brasil e também falava português). Aliás, não eram só as duas naquele convento, ligaram a tecla SAP e começamos a falar português.
Ganhamos abraços, beijos e um atendimento super carinhoso, de casa de tia. Conversamos gostoso e só não fomos passear juntos no dia seguinte porque ela tinha que fazer o teste para tirar a certeira de habilitação italiana. Teria sido bom, mas ela nos falou direitinho o que não deixar de fazer no dia seguinte.

Linda a irmã Adelaide, inesquecível. Até deu um nó na garganta na hora de dizer tchau.

Ainda é super bem localizado! Este não tem street view, só mapinha.
Istituto Suore Serve Di Maria Riparatrice
Via Cesare Battisti, 15
52044 Cortona AR, Italia
0575 630336
Anúncios

10 Responses to “42 :: SE HOSPEDAR EM UM CONVENTO…”

  1. Gostaria de saber como se hospedar em Convento em Paris, é a única coisa que não é comentada, lamentável!

  2. Pretty excellent post. I just stumbled upon your blog and wanted to say that I have incredibly enjoyed reading your blog posts. Any way I am going to be subscribing to your feed and I hope you post once again soon.

  3. Olá, eu gostaria de me hospedar no convento por uns dias, mas acredito que seja melhor fazer reserva, tem algum telefone por lá? Você poderia me informar?

    Obrigada!

  4. Gostei do novo layout!

Trackbacks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: