49 :: PEDIR PARA O GARÇOM…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…ESCOLHER O QUE VOCÊ VAI COMER

A cena: duas pessoas andando sem rumo em Eixample, Barcelona. O lugar escolhido para jantar: Casa Alfonso, restaurante tradicional, charmoso.

CASA ALFONSO, ESCOLHIDA AO ACASO, UM ACERTO

Figurantes: amigos de trabalho no happy hour e velhinhas levando marmitex para casa.

PORQUE A GENTE SE ACHA ESPECIAL QUANDO JANTA COM “GENTE DO LUGAR”?

Personagens principais: eu, meu marido e Isabel.

ISABEL, RAPIDINHA PELO SALÃO

Ela chegou séria, oferecendo o cardápio. Nós pegamos nosso livrinho de catalão para viajantes e arriscamos um “o que tem para comer?”. Ela ficou meio sem entender e explicamos melhor que queríamos comer algo especial, algo catalão, algumas coisinhas com a cara de Barcelona sem ser as tapas, e confiávamos na sua escolha as cegas.

Acho que nosso interesse foi a senha de entrada no coraçãozinho de Isabel. E a mulher com cara de braba foi se tornando simpática e escolheu nosso jantar, as bebidas, a sobremesa, tudo.

SALADA, UMA COISA QUE CHAMAMOS AMAVELMENTE DE “LINGUIÇON”, PÃO DE TOMATES, ASSADOS DE LEGUMES, CREMA CATALANA. ENFIM, UM BANQUETE CATALÃO

Comemos até esquecer o infortúnio que é ser roubado em uma viagem. Eu, a esperta das viajantes, fui vítima de um carteirista comum, crime manjado. Mas o fato foi que este episódio não afetou nossa percepção da cidade, nem das pessoas. E por mais que tenhamos ouvido falar da grosseria catalã não tivemos mais além de gentilezas. Sorte? Talvez.

XXX
O PRIMEIRO CAFÉ IRLANDÊS A GENTE NUNCA ESQUECE

Não costumamos beber (embora posts deste blog procurem insistentemente provar o contrário) mas neste dia bebemos Clara (cerveja com refrigerante de limão), sangria e de cortesia da nossa anfitriã um café irlandês, bebido de um gole só depois de pedirmos a conta com um el compte si us plau (a-do-ro catalão).

ÁLCOOL, SÓ AS VEZES, EM VIAGENS

Na despedida meu marido – a estas alturas, uma pessoa desinibida e falando sua própria versão de catalão fluente – agradeceu lascando um beijo na mão de Isabel – que ficou surpresa mas acabou rindo. Depois disso só me restou também abraçá-la e beijá-la nas bochechas, como se fosse uma velha conhecida (quem disse que eu tenho moral para falar mal de gente que “causa” em ambientes públicos?).

No auge da bebedeira bem que meu marido avisou, meio de brincadeira, para a Isabel onde era o nosso hotel (e do quarto!) para o caso de ter que chamar um táxi para dois incapazes.
Foi duro, muito duro, vencer as dez – enooooormes, nunca vi tão grandes – quadras que resolvemos fazer a pé, sabe Deus o por que desta decisão.

Experiência ótima, repetiria fácil. Moltes gràcies, Isabel.

Sabe? As vezes, quando eu me imaginava andando pelas ruas de Barcelona achava tudo meio caro, meio impossível. É questão de se programar, pesquisar melhores tarifas de hotéis e hospedagens, não fazer questão de muitos luxos e se contentar com conforto e as vezes mimos.

One Comment to “49 :: PEDIR PARA O GARÇOM…”

  1. Que legal isto! Adorei! Queria ver o vestido que voce esta usando numa fotozinha menos “blurry” kkkkk mas para o posting esta foto esta tudo de bom!!
    Beijo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: