Archive for novembro, 2010

21/11/2010

62 :: CHEGAR AO RIO DE JANEIRO…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…DE AVIÃO PELO SANTOS DUMONT

Este post é uma comemoração ao meu primeiro voo de avião, em anos, de cara limpa. Sem remédios. Venci.

Minha alma canta
Vejo o Rio de Janeiro
Estou morrendo de saudades
Rio, seu mar
Praia sem fim
Rio, você foi feito prá mim
Cristo Redentor
Braços abertos sobre a Guanabara
Este samba é só porque
Rio, eu gosto de você
A morena vai sambar
Seu corpo todo balançar
Rio de sol, de céu, de mar
Dentro de mais um minuto estaremos no Galeão
Copacabana, Copacabana
(Antonio Carlos Jobim)

No mesmo ritmo continua…por minha conta.


Ao reservar
Poltronas sempre a sua direita
Este samba é só porque
Rio eu gosto de te ver
Pode ser no Galeão
Mas este é do Santos Dumont
É Rio pra cá, é Rio pra lá
É Rio bem lindo, nem dá pra rimar
É descer raspando rente a beira-mar…


Anúncios
18/11/2010

61 :: VER UM PÔR-DO-SOL DA PRAIA…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…DE GRAN ROQUE, PERTO DO PIER

Dizem que pôr-do-sol é tudo igual. Tuuuuudo-tudo igual não é não, viu?

As imagens do slide show a seguir são da praia da maior ilha do arquipélago de Los Roques, Gran Roque.
O lugar mesmo não tem nada demais. O boteco é simples, com mesinhas e cadeiras de plástico mas luz de velas na mesas. Até tinha um ambiente cheio de pufes lá perto (eu estava mesmo pensando em pedir alguma coisa para beber que viesse em uma taça linda de cristal) mas o boteco ficava mai perto do pier onde as famílias pescam sardinha todo final de tarde e da mesa dá para ouvir o som das pessoas falando o espanhol Venezuelano em vez do sonífero lounge da cabana chique.
Foi gostoso ficar esperando o sol ir embora ao som do mar, de alguns motores de barcos que chegam e saem a toda hora, das crianças gritando, dos cachorros latindo, do splash dos pelicanos mergulhando no mar para capturar peixes e da briga dos guaramares por comida como se isso fosse um problema.

E assim a lua apareceu e a igrejinha azul e branca da praia acendeu suas luzes para uma noite comum em Los Roques. As vezes a vida é simples assim.

Este slideshow necessita de JavaScript.

15/11/2010

60 :: VER UM PÔR-DO-SOL E CHAMÁ-LO DE…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…TRAMONTO

Dizem que pôr-do-sol é tudo igual. Mas quando se está na Itália, onde pôr-do-sol se chama tramonto (que palavra linda), a coisa ganha uma conotação quase musical, como quase tudo que se diz em italiano.

Onde se viu alguém perseguir um pôr-do-sol? Eu faço isso as vezes e fiz isso na Toscana.
Este foi visto por partes. Começou na cidade de Castellina in Chianti, depois Radda e foi sendo degustado em partes pela famosa estrada dos vinhos do Chianti, parando de vez em quando, entrando em estradinhas com casas de pedra, avistando uma ou outra cidade murada lá no horizonte. É o cúmulo da liberdade de viver.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

13/11/2010

59 :: VER UM PÔR-DO-SOL NO FORTE…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…DOS REMÉDIOS, EM FERNANDO DE NORONHA

Dizem que pôr-do-sol é tudo igual. Sei não…

Este é um singelo 180º de um pôr-do-sol digamos…histórico, visto do Forte de Nossa Senhora dos Remédios em Fernando de Noronha.
Este forte foi construído sobre as ruínas de fortificações holandesas (sim, eles foram o primeiros e fincar sua bandeirinha por lá) e serviu de presídio (comum e político, olha que coisa) até a década de 1940. Durante a 2ª guerra serviu de reduto de soldados americanos. Hoje tudo isso é história e outras histórias e políticas se formam por lá, lógico.

As ruínas são abertas à visitação e as vistas não são nada ruins: o mar de Noronha com seus barquinhos coloridos balançando com a marola e os morros do Pico e Dois irmãos (unipresentes) do outro. E você ainda pode ver coisas bizarras, como duas mabuias exibicionistas (uma praga que toma conta de toda a ilha) no seu momento love is in the air. Eu hem…

E aí? Pôr-do-sol é tudo igual mesmo?

Este slideshow necessita de JavaScript.

11/11/2010

58 :: VER UM PÔR-DO-SOL NO PORTO…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…EM FERNANDO DE NORONHA

Dizem que pôr-do-sol é tudo igual. Concordo em partes.

Este foi romântico, a dois, em uma bela tarde de sol e calor em Fernando Noronha.
São vistas do mesmo pôr-do-sol de três pontos de vista diferentes, porém muito próximos: praia do Porto, de um boteco e do morrinho da igreja. Este boteco (que não me lembro do nome) dá vista para a linda Praia do Porto onde existe um naufrágio a poucos metros da praia e mesmo no rasinho não é nada difícil ver peixes coloridos e até arraias!

Este slideshow necessita de JavaScript.

07/11/2010

57 :: FAZER AMIGOS EM VIAGENS…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…AMIGOS MESMO, DE VERDADE

A conhecemos em março de 2006, em Fernando de Noronha…

…em uma trilha chamada Caieira-Atalaia – que é mais uma maneira de fazer uma coisa fácil de um modo mais difícil mais muito mais legal – em vez de ficar na fila esperando por horas os 15 minutos de banho na piscina de Atalaia resolvemos fazer o caminho inverso e andar 6 km (e algumas horas) debaixo de um sol escaldante, pisando num chão de pedrinhas redondas de origem vulcânica, curtindo lindas vistas e piscinas mais lindas que a famosa do destino final.

TRILHA SOFRIDA, QUENTE E...LINDA

Pausa. Foi nesta trilha que eu e meu marido decidimos que este tipo de programa com ele nunca mais. Ele odeia isso, eu adoro – melhor, nem sei se adoro tanto, faz tempo que não faço e não sei se tenho tanto pique.

No nosso grupo formado por trekkeiros havia uma mulher sozinha. Depois de meia hora já deu para perceber que ela era de longe a pessoa mais interessante da turma, super moderna e com um pique de dar inveja em qualquer um. Ótimo papo e companhia.

Dali emendamos mais um programa muito legal com parte da turma: mergulhar com tartarugas na Baía do Sueste.
Agarramos num papo com nossa nova amiga. Depois de terminado o programa o assunto não tinha acabado, fomos ver o pôr do sol a três. E como o papo ainda não tinha acabado marcamos um passeio de barco para o dia seguinte. Neste passeio ficamos conversando coisas do mundo, do outro mundo, de tudo. Descobrimos que somos de religiões muito diferentes mas acreditamos nas coisas de um modo muito parecido. E conversando mais, decretamos: somos almas gêmeas.

De lá para cá mais nos desencontramos que encontramos mas continuamos nos achando soul mates.

Uma oportunidade de emendar um evento do trabalho + passagens super baratas para o Rio (onde ela mora) foi perfeita para passarmos um tempo juntos (eu, ela e meu marido) e falarmos das coisas profundas que habitam nosso coração, coisa de velhos amigos que nunca se veem.
Passeamos bastante no estilo carioca: caminhadas com vistas de cartão postal, exposição no CCBB, massagem, gafieira no happy hour, noites no Iate Clube e conversas deliciosas na sala de seu apartamento tão carioca, cheio de plantas.

O RIO DE JANEIRO QUE EU VI COM ELA

O assunto? Todos, principalmente suas viagens loucas e seus amores.

Descobrimos, juntas, mais afinidades. Muitas afinidades.
Descobri, com meu marido, que ela é a anfitriã ideal. Que te recebe com uma comidinha perfeita e jura por Deus que o quarto que você está dormindo não é o dela (mas eu sei que é). Por outro lado não deixa de ir à sua meditação e ginástica, essenciais em sua vida. Enquanto isso nos deixa livres para viver.
Nos buscou no aeroporto por julgar muito ruim não ser recebido pelo amigo na primeira vez que vai a sua casa, não precisava.

ASSIM SÃO AS FOTOS DE PESSOAS SUPER ATIVAS, FAZER O QUE?

Antes de ir embora, em agradecimento ao carinho, fiz um jantar bem gostoso.

E no dia seguinte pedimos um táxi bem cedinho para nos levar ao aeroporto e ela continuar dormindo um soninho bom. Novos encontros já estão prometidos e acontecerão.

É isso. As amizades deveriam ser tão simples quanto esta história. Creio que elas são formadas de um pouco de cada coisa, mas acima de tudo de um encontro especial marcado na agenda de Deus.

03/11/2010

56 :: ACORDAR COM A BAÍA DO SUESTE…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…(EM FERNANDO DE NORONHA), NA SUA JANELA

A hospedagem na Pousada Solar dos Ventos em Fernando de Noronha foi uma extravagância de viagem (tudo bem que naquela época pagamos metade do preço do que se cobra hoje, mas mesmo assim doeu no bolso, e as passagens saíram bem baratinhas por conta de milhas acumuladas).
Mas, as imagens a seguir justificam tal extravagância.

Justificam, né?

Sem contar que a pousada, além de ter esta vista de matar, é uma fofura. Todos os dias, ao voltar da praia tem um mimo na geladeira, as vezes brigadeiros, outras frutinhas. E a cama está sempre toda decorada de flores. Na chegada teve a mais linda de todas. A cama estava decorada com um desenho de flores de primavera rosa, lindo (tá bom, as flores na privada foram too much).


Pena que eu estava um pouco preocupada com uma certa bagagem girando sozinha num aeroporto carioca, onde fizemos uma conexão. E estava pensando também se apenas um biquini daria para uma semana, aff. Que sufoco.

 

 

02/11/2010

55 :: CONHECER O JARDIM BOTÂNICO…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…DO RIO DE JANEIRO

Eu morria de vontade de conhecer o Jardim Botânico do Rio; faltava oportunidade.
Mas um belo dia veio pintou uma chance e eu não desperdicei. É uma daquelas que não deve ser desperdiçada por pessoas que gostam de plantas e lindas áreas verdes. Muito menos pelo tipo de gente que tem parques em suas listas de COISAS PARA FAZER ANTES DE MORRER.

ALAMEDA DAS PALMEIRAS IMPERIAIS

O CRISTO, SE MOSTRANDO, VIA JARDIM BOTÂNICO

"...CRISTO REDENTOR, BRAÇOS ABERTOS..."

ESTUFAS DAS INSETÍVORAS. AS POPULARES CARNÍVORAS

DETALHE DO CHAFARIZ CENTRAL (FONTE DAS MUSAS, FEITA NA INGLATERRA NO FINAL DO SECULO XIX)

"...A MORENA VAI SAMBAR, SEU CORPO TODO BALANÇAR..."

CACTÁRIO

AI, MINHAS TESOURINHAS...

GARÇA FELIZ, LONGE DO RIO TIETÊ

BROMELIÁRIO

BAOBÁ, UM DOS RAROS EXEMPLARES NO BRASIL

ORQUIDÁRIO

MOMENTO "EUFORIA DE CARTÃO POSTAL"

EU, A LOUCA

É programa para meio dia, no mínimo. Chegamos tarde, ainda bem que nos deram uma lambuja e não nos expulsaram as 17, a horário oficial de encerramento da visita.
Quando repetir o programa farei assim: acordar umas 8:30, fazer uma caminhada na praia e tomar um café da manhã tardio no parque Lage, pertinho do Jardim Botânico. Lá pelas duas fazer um piquenique (a-do-ro!) com vinho e tudo. Antes de ir embora, lá pelas três, tomar uma água ou espresso no seu charmoso café. Programão.

O horário normal de visitação do Jardim Botânico é das 8 as 17hs e o ingresso custa 5 reais.
O site deles explica tudo o que se precisa saber para visitá-lo, tem muita coisa mesmo para ver e a infra estrutura é boa de verdade.