82 :: UMA MANHÃ DE FESTA…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…EM MONTALCINO

Ontem à noite, tomando o último dos vários goles do meu Valdorella di Chianti – comprado em supermercado mas com super bom olho do meu marido – fui levada à uma viagem no tempo.

Eu estava em uma das pernas do roteiro de vinhos toscanos, a caminho de Montalcino, a região onde é fabricado o Brunello de Montalcino.

Pausa aqui. Eu realmente não entendo quase nada de vinhos, mas dando um google percebo uma certa competição entre estes dois vinhos que menciono aqui, mas eu realmente não ligo de colocar os dois nomes na mesma frase. Para mim eles estão, juntos, nas minhas lembranças agradáveis de um dia de outono.

Domingão. Estava frio quando saímos da nossa honesta semi espelunca super bem localizada, o Piccolo hotel il Palio em Siena. Pegamos nosso carro, na praça em frente de onde ele deveria ser retirado sempre até as 7 da manhã para não tomarmos multa, e pegamos a estrada eufóricos.
O início do caminho foi cinza, com neblina. Aos poucos ela foi diluindo, virando fiapos brancos e a trilha sonora evoluiu para músicas italianas de gosto duvidoso. Ciprestes apareceram no caminho, vinhedos também, envoltos em brumas tão românticas… Nem parei para fotografar, para que estragar um momento tão mágico se arriscando a um atropelamento nas estradinhas sem acostamento?

Enfim chegamos à Montalcino e já dava para ver a cidade histórica, murada.

Muita gente na rua, dia da Sagra del Tordo, uma festa medieval que iniciava a temporada de caça.
São quatro bairros disputando o prêmio, a “Flecha de Prata”. Azul e amarelo, Riga. Branco e vermelho, Borghetto. Branco e azul, Pianello. Amarelo e vermelho, Travaglio.

Famílias inteiras assistem as apresentações de danças típicas.

Ou alguma competição cujo touro enorme é o centro das atrações.

Crianças comem seus paninis, velhinhos ficam sentados em frente suas casas ajardinadas e velhinhas comentam como a cidade está mais ou menos bonita que nos anos anteriores. O traje medieval é o figurino para os que participarão das encenações.

Tudo acontecendo debaixo de um céu azul, do ar frio que perde força conforme o sol sobe e dos mirantes que mostram emocinantes paisagens toscanas.

Dia de sorte, pura sorte.

4 Comentários to “82 :: UMA MANHÃ DE FESTA…”

  1. Uma historinha:

    Fui a Toscana em 2006 aos 20 anos com meus pais. Eles(amantes de vinhos) foram comemorar seus 25 anos de casamento e me levaram de “mala”.
    Como boa parte dos adolecentestardios/jovensadultos, não degustava bebidas, simplesmente bebia qualquer tipo de liquido com teor alcoólico. Custo benefício era promoção de vodca e garrafão de 5 litros de vinho (bebido com gelo).
    Sou vegetariano. Não por opção, nunca consegui engolir as fibras das carnes. Portanto meu prato preferido é massa.
    Antes de Montalcino, passamos por Roma, Firenze, Sienna e San Gimignano.
    Minhas refeições variaram de nhoque, spaghetti, talharim e fettuccine e os molhos pomodoro basilico, funghi porcini e pesto. Que felicidade, salivo só de lembrar. Mas antes dos pratos, sempre comia pães com azeite, sal, burro e claro vinhos. Nos primeiros dias torcia um pouco o nariz mas tomava tudo. Fui gostando.
    Almoçamos em Montalcino e pediram um tal brunello. Ao mesmo tempo me abriu um mundo e me deixou muito mais chato.
    Depois de experimentar meu pai perguntou:” Que tal??”
    E eu: “Ah pai, esse eu gostei viu!”
    Logicamente me xingou e riu até.
    Mais a noite em Montepulciano provei um Rosso di Montepulciano. Me apaixonei.
    Que saudade desses dias.
    Não virei um entendedor de vinhos. Não sei cheirar e sentir nota do que tem.
    Sei se gosto ou não. Adoro visitar meus pais em Brasília e sair para achar um vinho pro jantar.
    Aprendi o real significado de custo benefício. É difícil errar comprando um vinho de 150 reais.
    A arte está em achar um que agrade ao mesmo tempo o paladar e o bolso.
    O último achado foi o esporão Alandra tinto de Portugal. Tomamos aqui em Ribeirão Preto e pagamos 41 reais nele no restaurante. Prefiro os mais secos e encorpados, mas combina muito bem com massas e pizzas e minha noiva amou(prefere os mais frutados). Achei por 19,00 reais em um armazém. O bolso adorou haha

    Abraços e beijos de um fã invejoso(saudavelmente claro)

    Ricardo Leal

    • Amei tua história Ricardo😉
      Me deu atee vontade de conhecer melhor os vinhos e entrar para ao grupo de quem paga 150 reais a garrafa! kkk Beijos!!!

      • A deve ser ótimo mesmo estar nesse grupo haha.
        Mas, na minha humilde e leiga opinião, deve se ter um paladar muito apurado para sentir a diferença e apreciar vinhos tão caros. Nem pretendo treinar o meu. Fico com nossos hermanos argentinos e chilenos, que produzem vinhos deliciosos e acessíveis.
        Beijos Ana,
        Ler seu blog é certeza de um momento gostoso do dia!

  2. Amei as fotos! Estao barbaras.Queria muito ir a Europa ano que vem…no verao e claro hahahaha

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: