Archive for ‘Brasil_Bertioga’

18/04/2010

7 :: TOMAR UM BANHO DE RIO OU MAR…

por 1000 coisas para fazer antes de morrer

…COM BIOLUMINESCÊNCIA (OU MAR LUMINOSO)

A cena se passa em uma praia no litoral norte de São Paulo que termina em um rio, que deságua no mar. É quase de noite, os últimos minutos do lusco fusco de um quente dia do outono brasileiro.

Cinco amigos resolvem dar um mergulho nas águas calmas do laguinho de água salobra que se forma no canto do rio. Fomos entrando, devagar, nos acostumando com a temperatura da água. Primeiro um, depois outro, hesitante. Criei coragem e também mergulhei nas águas escuras do rio. Frio.

Parece cena de filme de terror? Mas não é. É o início de uma história que estas cinco cabeças jamais esquecerão.

Dos cinco apenas três entraram na água e ficamos lá, conversando, com a água na altura do peito.
De repente se ouve um grito: “Cara, olha a água!”.
Primeiro percebi uns pontinhos luminosos, seria reflexo da casinha distante? Não. Não parecia isso.
Esquisito, os pontinhos aumentavam quando a gente agitava a água com as mãos. Mais uma vez…mais pontinhos, parece purpurina! E se agitar mais? Aumenta! E se girar? Nooooooooosssaaaaaaaa, incrível o efeito. Que bizarro! Gritaria geral e os cinco caíram na água de vez, como crianças! O efeito, que tinha começado tímido, estava abundante e muito luminoso. Parecia que tinha iluminação por baixo dos nossos pés!

Foi mágico, emocionante e feliz.

Ficamos ali um bom tempo rindo, fotografando e filmando com a camera do celular (sem sucesso como se percebe nas imagens a seguir).

Inventamos coreografias para ver o efeito luminoso azulado em torno dos nossos corpos e ficamos curtindo, por um tempão, o fenômeno sobre o qual eu já tinha ouvido falar: bioluminescência, mais conhecido como mar luminoso. Algo a ver com algas, planctons, temperatura, alcalinidade, corpos unicelulares e resíduos orgânicos. Espero que não, mas pode até ter alguma coisa a ver com poluição.

Nos filminho que fizemos também não se vê nada, apenas minhas anotações e a euforia de pessoas felizes em estar vendo um fenômeno relativamente raro.

Mas neste vídeo aqui dá pra entender um pouco como é.

Na volta pra casa ninguém acreditou na gente. Só um pouquinho.
A nossa euforia era muita, beirava a histeria. O clima banquinho-violão-joãogilberto da varanda não combinava com nosso estado emocional. Voltamos pro rio quase meia-noite pra provar o que tínhamos visto mas já tinha acabado.

Verdadeiramente uma COISA PARA SE VER ANTES DE MORRER.

Anúncios